Ucrânia reafirma soberania sobre Crimeia e outras áreas

O embaixador da Ucrânia, Rostyslav Tronenko, exigiu, na noite de quatro de setembro, a devolução dos territórios ucranianos ilegalmente ocupados pela Rússia: a República Autônoma da Crimeia, a cidade de Sebastopol e certas áreas das regiões de Donetsk e Luhansk.

Foi durante recepção pela data nacional ucraniana. “Possuímos história, língua, cultura e fé cristã milenar, mas continuamos lutando contra o imperialismo e expansionismo russo”, disse o embaixador.

O embaixador ucraniano durante o discurso na sede da representação diplomática, em Brasília. Foto: Claudia Godoy.

Tronenko agradeceu o apoio do governo brasileiro, Forças Armadas, Igreja e mídia brasileiros à causa ucraniana. Quanto à comunidade internacional, perguntou: “até quando fecharão os olhos para a situação que a Ucrânia enfrenta”. O embaixador elogiou as relações com o Brasil e ressaltou que os dois países colaboram nos campos da agropecuária, automotiva, aeroespacial e de saúde.

O embaixador lembrou, ainda os 100 primeiros dias do governo do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenski. Segundo Tronenko, Zelenski combate a corrupção na Ucrânia com medidas como a que retirou a imunidade de parlamentares em casos de crimes comuns. Além disso, a Corte Constitucional do seu país confirmou a constitucionalidade de uma lei de 2015 que proibiu a propaganda dos regimes comunista e nazista e considerou como crime a negação pública do caráter desses sistemas e o uso dos seus símbolos.

O embaixador Tronenko discursa acompanhado por outras autoridades, além da embaixatriz ucraniana, Fabiana Tronenko, e da filha, Mariana Tronenko. Foto: Claudia Godoy.

Tronenko destacou, ainda no discurso, os descendentes ucranianos no Brasil. Segundo o embaixador, os descendentes já são cerca de 1 milhão e estão concentrados principalmente nos estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A imigração ucraniana no Brasil começou há 128 anos.

Author: Claudia Godoy

Jornalista e fotógrafa, atuei na cobertura de imprensa nos Ministérios da Fazenda, Agricultura, Planejamento, Indústria e Comércio, Relações Exteriores, Saúde, Educação, além de Congresso Nacional, Palácio do Planalto e Banco Central. Também repórter e produtora de rádio e tv.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.