Ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República é demitido

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebbiano, foi demitido hoje depois de uma crise que durou dias. Assumiu no seu lugar em caráter definitivo o general da reserva do Exército, Floriano Peixoto, atual secretário-executivo do ministério. Com isso, os militares ampliam a sua influência no governo.

Ex-presidente do PSL, o partido do presidente Jair Bolsonaro, Bebianno é acusado de envolvimento nas irregularidades de candidaturas chamadas “laranjas” para desvio de verba pública eleitoral nas eleições passadas.

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Bebianno. Foto: Agência Brasil.

Nos últimos dias, a possível exoneração de Bebianno foi um dos assuntos mais comentados na política brasileira.

Bebianno foi desmentido primeiro pelo filho do presidente, Carlos Bolsonaro, vereador no Rio de Janeiro, e, depois, pelo próprio Bolsonaro. O presidente disse que Bebianno mentia quando afirmou ter conversado com ele sobre as denúncias de uso de dinheiro público para abastecer candidaturas do PSL.

De acordo com as denúncias, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio patrocinou esquema de candidaturas de fachada em Minas Gerais. Bebianno estaria envolvido, ainda, com o mesmo esquema no estado de Pernambuco.

A Secretaria-Geral da Presidência da República poderia até ser extinta com a saída de Bebianno, inclusive já estaria esvaziada com a remoção da Secom, a Secretaria de Comunicação, e do PPI, o Programa de Parcerias e Investimentos, de sua estrutura. O PSL, no entanto, defendia que as duas pastas do partido no governo fossem mantidas.

Caso não fosse extinta, a Secretaria-Geral poderia ser assumida, como de fato foi, pelo general Floriano Peixoto, atual secretário-executivo do ministério. Ele é general da reserva do Exército e foi comandante da missão brasileira no Haiti.

Outros que estariam na lista para assumir o cargo eram o militar da reserva, general Maynard Marques de Santa Rosa, que hoje ocupa a SAE, Secretaria de Assuntos Estratégicos, do ministério, e o vice-presidente da República, Hamilton Mourão. Ele já andou dizendo que gostaria de assumir uma função administrativa no governo.

Author: Claudia Godoy

Jornalista e fotógrafa, atuei na cobertura de imprensa nos Ministérios da Fazenda, Agricultura, Planejamento, Indústria e Comércio, Relações Exteriores, Saúde, Educação, além de Congresso Nacional, Palácio do Planalto e Banco Central. Também repórter e produtora de rádio e tv.

1 thought on “Ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República é demitido

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.