Kuaite defende respeito à soberania dos Estados.

O embaixador do Kuaite, Nasser Riden Almotairi, ressaltou, em Brasília, a importância da política externa equilibrada, baseada no respeito aos princípios e convenções das Nações Unidas. “Não na ingerência nos assuntos internos dos Estados, além do respeito aos países vizinhos”, afirmou o embaixador.

O embaixador Nasser Riden Almotairi (centro) durante jantar com autoridades, em Brasília. O ex-presidente Fernando Collor (à esquerda). Foto: Claudia Godoy

Foi durante jantar em comemoração à independência do país e retirada das tropas do Iraque, após a invasão em 1990, que resultou na Guerra do Golfo.

Rei Orababazes II, que reinou de 150/151 a 165 AD.

O Kuaite surgiu na Idade Antiga, como Caracena, nas proximidades do rio Tigre. Serviu como porto para o comércio entre a Mesopotâmia e a Índia. Moedas e esculturas antigas são fonte de informação desse reino. Já esteve sob o domínio otomano e depois da Primeira Guerra Mundial ficou sob a proteção do Império Britânico. Na década de 30, grandes campos de petróleo foram descobertos lá. Hoje, o Kuaite tem a quinta maior reserva de petróleo do mundo.

Após a independência do Reino Unido, em 1961, a indústria do petróleo do país do Golfo Pérsico registrou crescimento econômico sem precedentes. Nesta semana, o Kuaite comemora a independência e a retirada das tropas do Iraque do país, em 1990. Saddam Hussein saiu derrotado deixando os campos de petróleo em chamas naquele ano.

O embaixador kuaitiano acompanhado da assessora de imprensa, Fabiana Ceihan, e de jornalistas.

Almotairi disse que vê o Brasil com enorme potencial econômico. “Existe desejo sério em promover a cooperação econômica e comercial e aumentar investimentos kuaitianos diretos no Brasil “, afirmou o embaixador. Ele reafirmou a intenção de elevar as relações bilaterais entre os dois países.

Culinária kuaitiana, como os doces, servidos durante o jantar comemorativo. Foto: Claudia Godoy.

O Kuaite tem relações diplomáticas com o Brasil há 50 anos. “Que se caracterizam pelo respeito às resoluções da ONU e implementação das recomendações”, ressalta Almotairi.

A sofisticada arquitetura do Golfo.

O Fundo Kuaitiano para o Desenvolvimento Econômico Árabe beneficia mais de cem países e pretende investir também no Brasil, segundo disse o embaixador.

Author: Claudia Godoy

Jornalista e fotógrafa, atuei na cobertura de imprensa nos Ministérios da Fazenda, Agricultura, Planejamento, Indústria e Comércio, Relações Exteriores, Saúde, Educação, além de Congresso Nacional, Palácio do Planalto e Banco Central. Também repórter e produtora de rádio e tv.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.