Embaixada dos EUA e FBI ajudam na capacitação e troca de boas práticas de resposta rápida a 16 órgãos brasileiros se segurança

A Embaixada e Consulados dos Estados Unidos da América, o FBI no Brasil e o Departamento de Atividades Especiais da Polícia Civil do Distrito Federal (Depate/PCDF), com o apoio da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), promoveram a capacitação de agentes de segurança brasileiros para a proteção de pessoas em situações de atentados envolvendo atiradores em espaços públicos.

O Curso de Resposta Rápida a Atiradores Ativos foi ministrado por oficiais da Unidade de Treinamento Tático (Tactical Training Unit) do FBI, com experiência em ações nesses tipos de ataque. Os oficiais capacitaram 62 servidores das Polícias Civis de nove estados , além da Polícia Militar de Goiás e de São Paulo, Polícia Federal e Rodoviária Federal, agentes da ABIN e da Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados.

O objetivo do curso foi formar policiais que poderão compartilhar o protocolo do FBI contra esses tipos de ataque, que são eventos extremamente dinâmicos e rápidos. O curso incluiu instrução teórica e operacional sobre procedimentos para a formação de uma célula de resposta durante um ataque de um atirador ativo. 

Esse treinamento tem por base a relação de cooperação de longa data e o apoio mútuo em proteger os cidadãos dos dois países.  As agências policiais norte-americanas trabalham rotineiramente em parceria com as autoridades federais e estaduais brasileiras em uma ampla gama de questões e oportunidades de treinamento.

Author: Claudia Godoy

Jornalista e fotógrafa, atuei na cobertura de imprensa nos Ministérios da Fazenda, Agricultura, Planejamento, Indústria e Comércio, Relações Exteriores, Saúde, Educação, além de Congresso Nacional, Palácio do Planalto e Banco Central. Também repórter e produtora de rádio e tv.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.