Com economia dolarizada, Equador tem 0,7% de inflação ao ano

A economia do Equador foi dolarizada no ano 2000 pelo presidente Jamil Mahuad ao atravessar uma crise econômica e inflacionária intensa. Na dolarização oficial, o país adotou o dólar e perdeu a moeda própria. “Os primeiros dois anos foram os mais traumáticos, mas agora ter uma moeda própria seria muito difícil”, disse o embaixador do Equador, Diego Ribadeneira.

"ter moeda própria agora seria difícil", diz.
O embaixador do Equador, Diego Ribadeneira, na sede da representação diplomática, em Brasília. Foto: Claudia Godoy.

Quase 20 anos depois, o Equador registra inflação de 0,7% ao ano , com um PIB (Produto Interno Bruto), que é o volume de riqueza do país, apontando US$ 6.277 per capita. O país cresceu em média 7,3% nos últimos dez anos e o desemprego atinge apenas 3,7% da população.

Ribadeneira em Brasília. Foto: Claudia Godoy.

Ribadeneira diz que a maior desvantagem da economia dolarizada no Equador é o fato de os produtos equatorianos perderem a competitividade quando há subida no preço da moeda norte-americana. A moeda nacional do Equador antes da dolarização era o sucre. O país andino foi a maior economia da história a tomar tal medida.

Author: Claudia Godoy

Jornalista e fotógrafa, atuei na cobertura de imprensa nos Ministérios da Fazenda, Agricultura, Planejamento, Indústria e Comércio, Relações Exteriores, Saúde, Educação, além de Congresso Nacional, Palácio do Planalto e Banco Central. Também repórter e produtora de rádio e tv.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.