Cazaquistão foi primeiro a domesticar cavalos

Os cavalos foram domesticados pela primeira vez nas vastas estepes da região do Cazaquistão. Além disso, a sela alta, os estribos, as roupas de equitação e até as armaduras de proteção também foram inventadas pelos cazaques.

O país é habitado desde a Idade da Pedra, ainda na Pré-História, porque o terreno era apropriado aos nômades que praticavam o pastoralismo. Escavações do assentamento de Botai, no norte do país, guardaram os vestígios dos cavalos até os tempos modernos.

“A domesticação do cavalo deu aos nossos antepassados uma superioridade inimaginável na época, e na escala global fez a maior revolução na economia e nos assuntos militares”, escreveu Nursultan Nazarbayev, o primeiro presidente cazaque após a independência do Cazaquistão da antiga União Soviética.

um cavalo branco solitário nas estepes do Cazaquistão em foto da embaixada do Cazaquistão
Cavalo nas estepes do Cazaquistão. Foto: embaixada do Cazaquistão.

A sela alta e os estribos também foram uma invenção cazaque num esforço para controlar melhor o cavalo. Essas inovações permitiram que o cavaleiro sentasse com confiança no cavalo e, mesmo se movendo rapidamente, usasse mais eficientemente sua arma – um arco, uma lança, uma espada.

Para o embaixador do Cazaquistão, Kairat Sarzhanov, o cavalo está presente na cultura cazaque de uma forma muito intensa. “Desde a infância, as crianças aprendem a montar”, disse o diplomata. Eles possuem diversas raças de cavalos, e hoje estão trabalhando para tornar o polo mais popular no país. “Observei que no Cazaquistão há um jogo de grupo que há na Argentina, onde se passa a bola. No Cazaquistão usamos bola diferente de pele de carneiro”, informou.

O embaixador cazaque durante entrevista para o portal Bacuri Brasil. Foto: embaixada do Cazaquistão.

“Nossa terra, sem exagero, tornou-se o lugar de onde muitos objetos da cultura material se originam. Muito disso, sem o qual a vida da sociedade moderna é simplesmente impensável, já foi inventado em nossa área”, escreveu o ex-presidente do Cazaquistão. “As crônicas preservam muitos fatos conhecidos, que mostram como os ancestrais dos cazaques repetidamente mudaram o curso da história política e econômica em vastas áreas da Eurásia”, continua ele no artigo.

Foram os cazaques também que criaram as roupas mais adequadas para a montaria. Eles pensaram pela primeira vez em dividir as roupas entre partes superior e inferior, criando os primeiros tipos de calças para a prática da equitação.

Roupas mais adequadas deram aos cavaleiros a liberdade de andar e lutar. Aqueles que viviam na estepe costuravam calças de couro, feltro, cânhamo, lã e linho. Nos últimos mil anos, esse tipo de roupa não mudou fundamentalmente. Calças antigas encontradas durante as escavações têm a mesma forma que as modernas.

Os ancestrais cazaques foram os primeiros a criar armaduras de proteção para o cavalo e o cavaleiro a partir de placas de blindagem. Isso levou ao surgimento de uma cavalaria fortemente armada – a mais importante inovação militar dos nômades eurasianos.

“Sua evolução no período que vai do milênio D.C. até o primeiro século influenciou a criação de um tipo especial de tropas – a cavalaria pesada, que durante muito tempo assegurou uma superioridade militar sem precedentes dos estepes, até a invenção e o uso em massa de armas de fogo”, analisou Nazarbayev.

“A imagem do porta-estandarte equestre é o emblema mais reconhecido da era heróica e um “código cultural” especial do mundo nômade, cuja formação está associada ao nascimento da equitação”, afirmou o ex-presidente cazaque.

Cidades antigas como Taraz e Hazrat-e Turkestan serviram por muito tempo como importantes paradas ao longo da Rota da Seda, que ligava o Ocidente ao Oriente.

Praça central de Taraz
Praça central de Taraz. Foto: Divulgação.

Mas a consolidação política do território cazaque só foi iniciada com a invasão mongol do início do século XIII. Sob o Império Mongol, foram estabecidos na região os distritos administrativos, depois reunidos sob o emergente Canato Cazaque.

Ablai Khan, um dos mais poderosos Khan dos cazaques. Foto: Divulgação.

No entanto, a domesticação do cavalo marcou o início de uma cultura equestre. Um cavaleiro a cavalo, armado com um arco, lança ou sabre, tornou-se um símbolo da época em que poderosos impérios criados por povos nômades se destacaram na história.

O poder dos motores de automóveis ainda é medido em cavalos de potência. E esta tradição de longa data é uma homenagem simbólica a essa grande época em que o cavaleiro dominava o planeta.

Não devemos esquecer que a humanidade desfrutou os frutos desta grande revolução tecnológica até o século XIX, que veio ao mundo da antiga terra cazaque.

Author: Claudia Godoy

Jornalista e fotógrafa, atuei na cobertura de imprensa nos Ministérios da Fazenda, Agricultura, Planejamento, Indústria e Comércio, Relações Exteriores, Saúde, Educação, além de Congresso Nacional, Palácio do Planalto e Banco Central. Também repórter e produtora de rádio e tv.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.